Utilização de abreviaturas no registo clínico

A utilização de abreviaturas no registo clínico não é permitida no NOM 004 SSA 2012 em numeral 5.11 . Porque as abreviaturas não são compreendidas por todas as pessoas que têm acesso aos registos médicos e porque o uso indiscriminado de abreviaturas poderia prejudicar a descrição objectiva e cuidadosa dos factos.

No entanto, o uso de abreviaturas nos registos médicos é uma realidade e uma prática amplamente utilizada que por vezes acelera o registo e a integração da informação. É necessário limitar a sua utilização e gerar orientações e políticas institucionais que normalizem e regulamentem esta prática médica.

O uso de abreviaturas, iniciais ou símbolos na documentação hospitalar deve ser compreensível para todos aqueles que de uma forma ou de outra estão envolvidos no cuidado de pacientes, bem como para aqueles que devem ter acesso a ela por razões legais.

A Certificação Hospitalar estabelece na norma MCI.5 directrizes para o uso correcto de códigos, símbolos e abreviaturas aceites organizacionalmente.

div>>div>>div>>p>P>Fins do MCI.5

Terminologia, definições, vocabulário e nomenclatura normalizados facilitam a comparação de dados e informações dentro de uma organização. A utilização uniforme de códigos e procedimentos de diagnóstico suporta a categorização, agrupamento e análise de dados. As abreviaturas e símbolos permitidos (por exemplo, os de elementos químicos da tabela periódica como Na , K , O2 , etc.) são também padronizados, incluindo uma lista de “não utilizar”. Tal padronização tem em conta a actual legislação aplicável.

MCI Elementos mensuráveis.5.

  1. Está disponível uma lista de códigos, símbolos, e abreviaturas aceites.
  2. São utilizados códigos de diagnóstico normalizados, e a sua utilização é controlada.
  3. São utilizados códigos de procedimento normalizados, e a sua utilização é controlada.
  4. São utilizadas definições normalizadas.
  5. São utilizados símbolos normalizados, e os que não devem ser utilizados são identificados e controlados.
  6. São utilizados símbolos normalizados, e os que não devem ser utilizados são identificados e controlados.
  7. São utilizados símbolos normalizados, e os que não devem ser utilizados são identificados e controlados.
  8. São utilizados símbolos normalizados, e os que não devem ser utilizados são identificados e controlados.
  9. são utilizadas abreviaturas padronizadas, e as que não devem ser utilizadas são identificadas e controladas.

é portanto recomendado que as organizações hospitalares estabeleçam um sistema padronizado de abreviaturas, acrónimos, acrónimos, ou símbolos que são utilizados pelo pessoal hospitalar. Este sistema deve ser publicado como um “Catálogo para a utilização correcta de símbolos e abreviaturas nos registos clínicos do processo clínico” e deve ser autorizado pelo comité do processo clínico e pela Direcção Médica.

Dr. Bernardo Rea R.>br>Gerente de Riscos Clínicos
Grupo Mexicano de Seguros

/div>>/div>>/div>/div>>/div>>

Partilhá-loPartilhá-lo

>/div>>/div>>/div>>Share on FacebookPartilhar no Facebook

Facebook

Tweet sobre isto no Twitterdiv>Twitter

Email isto para alguém

div>email

/div>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *