Of megacariócitos e plaquetas

E. Terry Papoutsakis
Dept of Chemical Engineering and the Delaware Biotechnology Institute, University of Delaware, Newark, DE 19711, USA.

p>Hematopoiesis é o processo de produção de células sanguíneas por um animal ou humano. Os mecanismos moleculares subjacentes à diferenciação das células estaminais hematopoiéticas em megacariócitos (Mks) são mal compreendidos. Durante a megacariopoiese, as células progenitoras comprometidas sofrem endomitose, resultando em núcleos poliplóides, multi-lobados. Mais tarde, um programa constitutivo de apoptose está ligado à formação de proplatelos. Os proplaquetas acabam por formar plaquetas, as pequenas células anucleares responsáveis pela coagulação do sangue, reparação vascular e resposta imunitária. A capacidade de gerar proplatetos ou plaquetas ex vivo (isto é, fora do corpo) a partir de células estaminais humanas para a medicina transfusional revolucionaria as terapias transfusionais dependentes das plaquetas. Podemos conceber e construir uma fábrica de sangue? Qual é o potencial e as limitações? Para atingir um objectivo tão exigente, várias questões devem ser resolvidas, entre as quais, para a produção de Mk, é o ploidy (ou seja, os múltiplos de material nuclear numa célula poliplóide em comparação com uma célula normal de 2N) dos Mks com maturação ex vivo, e este é o alvo da nossa investigação e o foco da presente apresentação. Usando ferramentas genómicas, células primárias e células de rato, discutirei como começámos a desconvoluir aspectos inovadores da megacariopoiese e seus reguladores (p53, NF?B e SIRTS) e como pequenas moléculas podem ser usadas para melhorar a megacariopoiese ex vivo, e, espera-se, também a in vivo. Mostrarei como análises genómicas inovadoras orientaram este projecto de descoberta e mostrarei o grande número de alvos que identificámos para investigações actuais e futuras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *