O Prémio Nobel francês Montagnier vê a manipulação do vírus da SIDA

Biólogo francês Luc Montagnier, que ganhou o Prémio Nobel da Medicina de 2008 pelo seu papel na descoberta do vírus da SIDA (HIV), afirma que o coronavírus que causou a Covid-19 é uma fabricação humana, o trabalho do laboratório Wuhan para o qual outras suspeitas apontam. De acordo com Montagnier, foi uma fuga acidental enquanto investigava uma vacina contra a SIDA.

O prémio Nobel francês de 87 anos disse ao site médico Pourquoi Docteur? que a SARS-CoV-2, o agente patogénico que está a causar a actual crise de saúde global, contém algumas sequências idênticas às do VIH. Segundo o prestigioso cientista, a teoria de que o coronavírus teve origem num mercado de animais vivos em Wuhan “é uma bela lenda, mas não é possível”. Montagnier baseia-se num controverso estudo indiano e numa análise matemática.

Controvérsia

Membros proeminentes da comunidade científica citados ontem por vários meios de comunicação franceses lançaram sérias dúvidas sobre as afirmações de Montagnier, não tanto por acusar o laboratório chinês, mas sim por ligar o novo coronavírus com o da SIDA. O Prémio Nobel francês criou controvérsia nos últimos anos com a sua opinião sobre a SIDA e pela sua oposição à vacinação obrigatória das crianças.

Outro debate em França, muito mais generalizado a nível popular, é sobre as condições do fim do confinamento, a partir de 11 de Maio. O Presidente Emmanuel Macron teve de se afastar da ideia de que os idosos terão de ser mantidos em cativeiro. O Elysee esclareceu que isto será uma recomendação, não algo obrigatório, e que o presidente confia na responsabilidade individual de todos os cidadãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *