O possível XI de Ricardo La Volpe na América

A chegada de Ricardo Antonio La Volpe ao pelotão América é um facto. Após vários rumores ocorridos após a partida de Ignacio Ambriz, o táctico argentino assumiu a posição no banco americanista a partir desta quinta-feira.

5 razões pelas quais Pumas vs América poderia ultrapassar o Clasico Nacional no futurohttps://t.co/m3WxMhbSGK pic.twitter.com/zBvLYkRb2C

– Objectivo México (@goalmex) 22 de Setembro de 2016

É por isso que, uma vez confirmada a chegada de La Volpe, no Objectivo dizemos-lhe os possíveis onze dos argentinos como treinador principal da esquadra Azulcrema:

MOISÉS MUÑOZ, EXPERIENCE

Na baliza, o homem com mais experiência é Moisés Muñoz; uma parte vital da melhor equipa da Azulcrema nos últimos anos e um dos melhores guarda-redes do México de hoje. A sua presença no quadro americanista é inquestionável.

Uma EQUIPA CONFORMADA PARA UMA LINHA DE CINCO

Uma das maiores afrontas com que Ignacio Ambriz teve de lidar no plantel americanista foi a formação com a qual a América deveria implementar um estilo. O actual esquadrão americano foi moldado para jogar com explosividade pelos flancos e uma cobertura defensiva de qualidade. A abordagem que mais identificou Ricardo La Volpe é a linha dos cinco: um varredor (Pablo Aguilar), dois marcadores centrais (Bruno Valdéz e Paolo Goltz), e dois alas (Paul Aguilar e Miguel Samudio).

GUERRERO, THE BASEMENT OF THE MIDFIELDER

Um especialista em recuperação, cuja ausência é culpada pela queda da equipa americanista. O seu regresso à linha de partida como meio-campista fixo libertaria a responsabilidade para dois jogadores com maior vocação ofensiva, medulares para a geração em jogo e que são um apoio inestimável para os atacantes: Osvaldo Martinez e Rubens Sambueza.

THE DEADLY DUPLEX

Os elementos que tiveram o melhor desempenho desde a sua chegada à América: Oribe Peralta (que foi afectado pela sua participação no Apertura 2016, depois de uma lesão sofrida com a Selecção Nacional Mexicana que competiu nos Jogos Olímpicos do Rio 2016) e Silvio Romero (que não ficou deslocado na equipa, depois de ter chegado ao actual campeonato como um dos reforços de luxo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *