Medicamento combinado

Um medicamento combinado é uma combinação de dose fixa (FDC) que inclui dois ou mais ingredientes farmacêuticos activos (APIs) combinados numa única forma de dosagem, que é fabricada e distribuída em doses fixas. Termos como “droga combinada” ou “produto de droga combinada” podem ser uma abreviatura comum para um produto FDC (uma vez que a maioria dos produtos de droga combinada são agora FDC), embora este último seja mais preciso se se referir realmente a um produto produzido em massa com uma combinação predeterminada de drogas com as suas respectivas dosagens (em oposição à polifarmácia personalizada realizada com a fórmula magistral). E também deve ser distinguido do termo “produto combinado” em contextos médicos, que, sem mais especificações, pode referir-se a produtos que combinam diferentes tipos de produtos médicos, tais como combinações dispositivo/droga em vez de combinações droga/droga. Note-se que quando uma droga combinada (quer seja dose fixa ou não) é um “comprimido” (ou seja, comprimido ou cápsula), é também um tipo de “polipílula”.

Fármacos combinados em dose fixa foram desenvolvidos para combater uma única doença (como nos FDCs anti-retrovirais utilizados contra a SIDA). Contudo, os FDCs também podem ser utilizados para tratar múltiplas doenças/condições, tais como Caduet (atorvastatina/amlodipina) ou Exforge (amlodipina/valsartan). Nos casos de FDCs que visam múltiplas condições, estas condições podem frequentemente ser ligadas, aumentando assim o número de potenciais pacientes que irão utilizar um determinado produto FDC. Isto porque cada produto FDC é produzido em massa e, por conseguinte, requer uma massa crítica de pacientes potencialmente aplicáveis para justificar o seu fabrico, distribuição, armazenamento, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *