Madrid permite que pessoas que vivem sozinhas e casais se encontrem nas suas casas apesar das novas restrições

As novas restrições anunciadas pela Comunidade de Madrid para travar a propagação do coronavírus, que entrarão em vigor na segunda-feira, trazem também consigo uma série de excepções à regra que são publicadas no sábado no Jornal Oficial da região (BOCM).

Como estabelecido no Decreto 4/2021 de 22 de Janeiro, publicado sábado e assinado pela presidente da Comunidade de Madrid, Isabel Diaz Ayuso, a proibição de reuniões entre não co-habitantes nas casas prevê várias excepções que estão contidas no Artigo 2.2 da regra.

Se puderem encontrar em casas aquelas “pessoas que vivem sozinhas, que podem fazer parte de uma única unidade de coabitação alargada”, diz o decreto. Além disso, “cada unidade de coabitação só pode integrar uma única pessoa que viva sozinha”, qualifica-se a partir da Comunidade de Madrid.

Está também isento desta proibição os “cuidados, assistência ou acompanhamento de menores, idosos, doentes, dependentes ou deficientes, por razões justificadas”.

Um terceiro ponto indica que também é permitido, no caso de viverem em lares diferentes, “os encontros de menores com os seus pais ou tutores legais”, como poderia acontecer no caso de pais divorciados, por exemplo.

Uma outra excepção que também está contida na regra diz respeito aos casais que não vivem na mesma casa. Neste caso, “o encontro de pessoas com laços conjugais ou de parceria” seria permitido.

Decreto da Comunidade de Madrid que limita as medidas contra a Covid.Download

Excepções ao encerramento às 21.00 h

Por outro lado, o decreto da Comunidade de Madrid inclui que a partir desta segunda-feira todos os estabelecimentos, recintos e instalações abertas ao público na Comunidade de Madrid terão como hora de encerramento legalmente autorizada, não podendo em caso algum exceder as 21 horas.

Mas estão fora desta proibição estabelecimentos farmacêuticos, centros e estabelecimentos de saúde, centros e serviços de carácter social, centros veterinários, serviços alimentares ao domicílio, estabelecimentos de combustível automóvel e outros considerados essenciais, ou seja, aqueles que fornecem ou executam serviços essenciais e não podem ser adiados.

A limitação temporal não se aplica a actividades institucionais e de trabalho que tenham lugar em instalações que não estejam abertas ao público.

Nos estabelecimentos hoteleiros e de restauração, a ocupação máxima por mesa, tanto no interior como no exterior, será de quatro pessoas, e deverá cessar a sua actividade às 21 horas. A partir desse momento, só podem fornecer serviços de entrega ao domicílio até à meia-noite. A capacidade dos espaços de lazer localizados em centros comerciais é limitada a 50%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *