la pepa (Português)

De outras causas deporque sendo o mau programa em todo o lado, e não menos mau do que programas noutras demarcações ninguém, ou poucos, se queixam:

Long live the caenas!

No final da reforma dos cuidados primários, os médicos estrearam, liberdade, trabalho, optimismo, leis e planos para o futuro. Por uma vez, nem que fosse só por uma vez, seriam os cuidados primários a inspirar o resto das especialidades médicas. Assim foi até, mais ou menos, o tempo em que a conspiração entre o rei, gestores e políticos que tinham passado a luta dando vida ao pai à custa dos outros, revogou tudo o que tinha ditado àqueles que até então se chamavam a si próprios médicos de família.

A um golpe, a Pepa tornou-se material de contrabando, e aqueles que a defendiam tinham de escolher entre pedir desculpa por tragédias passadas ou entrar voluntariamente numa cela para evitar a forca. E todos com o apoio entusiástico do povo comum, que gritou nas ruas e praças: “Viva os caenas!” e o apoio de grupos políticos e sociedades científicas que, com o chamado Manifesto dos Persas, forneceram o álibi ideológico para pôr fim a tanta desordem e devolver as coisas à sua ordem natural, que era nada mais nada menos que o mundo plácido e imutável do antigo regime. Mas o facto de o Rei e os seus criminosos quererem colocar Espanha na máquina do tempo não significava que todos estivessem dispostos a embarcar numa tal viagem……..

div>>h3> Partilhar isto:

/div>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *