Irregularidades no processo de licitação de luminárias: Ministério da Energia apresenta queixa – Electricidade

O Subsecretário da Energia Francisco Lopez, apresentou uma queixa “contra todos aqueles que são responsáveis pelos possíveis crimes de Suborno, Suborno e Enriquecimento Ilícito”.A queixa acima referida foi apresentada ao Sétimo Tribunal de Garantia de Santiago e nele se regista o aumento considerável do património de um antigo funcionário do Ministério da Energia, bem como a modificação dos parâmetros técnicos nas condições de concurso para a substituição da iluminação pública, factos que vieram a lume após as várias medidas de investigação decretadas pelo Subsecretário López, e que podem estar relacionados com os processos de concurso fraudulentos ocorridos em vários municípios do país.O Ministério comentou que colocou os antecedentes nas mãos de todas as instituições relevantes, e comprometeu-se a prestar contas de todos os antecedentes que possam contribuir para o esclarecimento dos factos e a punição dos responsáveis. De acordo com eles, estabeleceu uma colaboração activa e entrega de informação às seguintes instituições externas:

  1. Entrega voluntária de todos os antecedentes disponíveis ao Ministério Público.
  2. Escritório ao Conselho de Auditoria Interna do Governo Geral solicitando auditoria.
  3. Submissão à Controladoria-Geral da República fornecendo toda a informação disponível.

    Relatório à Unidade de Análise Financeira de Operações Suspeitas.

    Submissão de informação de base ao Conselho de Defesa do Estado para a avaliação de acções judiciais.

    Submissão de informação de base ao Conselho de Defesa do Estado para a avaliação de acções judiciais.

    Submissão de informação de base ao Conselho de Defesa do Estado para a avaliação de acções judiciais.

    /li>/li>

Além disso, foram tomadas medidas concretas dentro da instituição para investigar exaustivamente o possível envolvimento impróprio de qualquer funcionário público nestes eventos:

  1. Resumo administrativo dos funcionários que possam ter incorrido em acções impróprias.
  2. Auditoria interna.
  3. Nomeação de uma comissão de investigação interna.
  4. Concepção de uma instrução para o processamento de pedidos de avaliação técnica de projectos de melhoria e/ou substituição maciça da iluminação pública.
  5. A direcção da Agência para a Sustentabilidade Energética decidiu encomendar uma auditoria externa.
  6. li>Reavaliação dos processos de “conformidade” e de prevenção do crime para implementar mais e melhores controlos.

    Reavaliação dos processos de “conformidade” e de prevenção do crime para implementar mais e melhores controlos.

    Reavaliação dos processos de “conformidade” e de prevenção do crime para implementar mais e melhores controlos.

  7. Processo de implementação de comunicação anónima de qualquer irregularidade em que esteja envolvido qualquer profissional do subsecretariado de energia.
  8. Reestruturação interna da equipa responsável pelas questões de iluminação pública enquanto os factos são esclarecidos.
  9. /li>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *