Informação para famílias


O que é?

É um conjunto de sintomas digestivos crónicos e recorrentes que afectam frequentemente crianças e adolescentes.

Embora por vezes possam causar tal desconforto que interferem com a vida da criança e angustiam os pais, não existe doença orgânica que os cause na maioria dos casos.

Que sintomas produz?

Dores digestivos e desconforto no abdómen superior, não relacionados com problemas de defecação. Por vezes estão relacionados com situações de ingestão ou stress.

Como é diagnosticada?

Para o seu diagnóstico, na maioria das vezes a avaliação clínica e exame pelo pediatra é suficiente.

Outros testes só serão feitos se a dor for muito persistente, ou se houver quaisquer sintomas alarmantes que façam com que seja necessário pensar numa doença orgânica.

Como é tratado?

Conselhos gerais:

      • A dor que o seu filho tem é real e pode durar muito tempo e angustiar a criança, por isso é importante, a não ser que sejam muito afectados, que tentem levar a sua vida normal.
      • Não devem deixar de ir à escola ou de fazer as suas actividades diárias, porque se estiverem distraídos, provavelmente pensarão menos na dor e sentir-se-ão menos angustiados.
      • Não devemos perguntar-lhe activamente sobre a dor para não o preocupar mais, mas não devemos deixar de estar conscientes disso.
      • Avisar a procurar possíveis desencadeadores de dor, tais como alimentos ou situações de stress e, se possível, evitá-los.
      • Se a condição estiver relacionada com problemas psicológicos ou se a criança estiver muito angustiada, poderá ser indicada uma avaliação psicológica.
      • Os pais devem assegurar-se de que não usam a dor de barriga como desculpa para não irem à escola, porque não querem comer ou chamar a atenção.

      p>Recomendações sobre alimentação:

      • É importante cuidar da dieta da criança, pois em muitos casos, simplesmente com estas medidas, é suficiente controlar os sintomas.
      • Não deve comer alimentos que agravam ou provocam dores tais como chocolate, tomate frito, ketchup, maionese, molhos, molhos, alimentos picantes, gorduras, alimentos fritos… Ou bebidas gaseificadas ou açucaradas, incluindo sumos.

      Outras recomendações

          • Se tiver febre ou dor não deve tomar ibuprofeno ou aspirina, pois podem agravar a condição ou desencadear sintomas. Em vez disso, podem tomar paracetamol.
          • li>algumas vezes, se os sintomas forem persistentes ou duradouros, e sempre ao critério do seu pediatra, pode ser necessário usar drogas tais como ranitidina, omeprazole, etc. para alívio dos sintomas.

          Sinais de alerta

          Se o seu filho tiver algum destes sintomas deve contactar o seu pediatra ou gastroenterologista pediátrico:

              • Se a dor for persistente e não diminuir espontaneamente.
              • Se interferir com as actividades habituais do seu filho ou se este acordar à noite.
              • Se vomitar sangue ou bílis, ou sangrar do recto ou nas fezes.
              • Se estiver associado a febre, dores nas articulações ou feridas na boca.
              • se a dor o obriga a parar de comer, ou se perdeu o apetite ou está a perder peso.
              • se tem dores no peito ou desconforto ao engolir alimentos.
          • se tem dores no peito ou desconforto ao engolir alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *