História e Capa do Dr… Maya Angelou

Marguerite Annie Johnson mais conhecida como Dra. Maya Angelou, nascida em St. Louis-Missouri a 4 de Abril de 1928 e falecida na Carolina do Norte a 28 de Maio de 2014, era escritora, activista dos direitos humanos e cantora; Publicou 7 autobiografias, 3 livros de ensaios, livros de poesia e foi uma das televisões, peças de teatro e espectáculos mais relevantes da década de 1950.

A artista foi uma porta-voz dos negros e das mulheres, como atributo as suas obras foram consideradas defesa da cultura negra; os seus livros foram inspirados pelo racismo, identidade, viagens e família.

“I Know Why the Caged Bird Sings” foi publicado pela primeira vez em 1969, esta tem sido uma das maiores autobiografias do Dr. Maya angelou, como, foi aclamada como um novo tipo de autora de memórias e uma das primeiras mulheres afro-americanas onde expõe e discute publicamente a sua vida pessoal, no entanto, nessa altura, as autoras negras eram pouco elogiadas e marginalizadas, pelo que lhes era difícil apresentar-se como protagonista na literatura que escreviam.

br>>>br>>>p> Como uma breve introdução a esta grande mulher que eu queria fazer neste post, o seu rabisco no google era estrelado pelo seu poema “Still I Rise”, com excelentes ilustrações um pouco abstractas, estreladas por pessoas reconhecidas, poderosas e activistas como Alicia Keys, Oprah Winfrey, America Ferrera, Martina Mcbride, Guy Johnson, Laverne Cox e, claro, a voz principal do Dr. Maya Angelou.

<

Source

Neste poema como verá está centrado em toda a dor, miséria e racismo que a Dra. Maya Angelou e toda a raça negra tiveram de atravessar, no entanto, ela fala de como acima de todas essas coisas de ser mulher e afro-americana Ela irá erguer-se!, como uma mulher forte com um ímpeto de sabedoria e amor por si própria e como apesar das coisas que não poderiam ser verdadeiras para ela escritas na história, ela sempre se levantaria através da sua literatura, que o seu chutzpah e o seu coração aberto em expressar tudo o que sentia através dos seus livros e poemas continuariam, acima de tudo.

br>>>br>>/p>

<