Diagnóstico médico

Home ” Conhecimentos básicos “Diagnóstico médico
Autor: Redacción Ejemplode.com.

Diagnóstico vem do grego diagnostictikós, que significa “através do conhecimento” (do prefixo día-, “através”, e gnosis, “conhecimento” ou “apto a saber”). O diagnóstico médico é um procedimento através do qual se pretende identificar uma doença (dar um nome a algum sofrimento) ou diagnosticar um estado geral de saúde do paciente a fim de encontrar um tratamento adequado para o tratamento da mesma, é também conhecido como propedêutica clínica.

Para se chegar ao diagnóstico médico é necessário ter um vasto conhecimento científico e um grande domínio no campo da medicina. Para a sua elaboração pode recorrer a vários métodos: pode ser simplesmente conhecer os antecedentes (ou seja, história médica) e os sintomas do paciente, ou recorrer a exames físicos, ou estudos mais específicos, dependendo da gravidade ou profundidade do problema, tais como estudos laboratoriais, radiografias, etc.

Existem diferentes tipos de diagnóstico a considerar quando se faz uma história médica completa.

Tipos e exemplos de diagnósticos médicos:

Diagnóstico sinológico:

Focalização no estudo dos sinais vitais e sintomatologia do paciente. Um sinal é uma manifestação mensurável.

Exemplo: a temperatura corporal de um indivíduo que pode indicar febre.

Diagnóstico sindrómico:

É a detecção de uma síndrome, que se caracteriza por ter um desenvolvimento sintomático comum.

Exemplo: Síndrome de Asperger

Diagnóstico anatomopatológico:

É a identificação de um componente anatómico alterado, ou seja, órgãos ou tecidos lesionados ou danificados.

Exemplo: trombose da artéria cerebral média esquerda.

Diagnóstico paraclínico:

É obtido através da interpretação de estudos de imagem ou resultados laboratoriais.

Exemplo: resultados obtidos a partir de raios-X, TAC, ultra-sons, ressonância magnética, electrocardiograma e estudos laboratoriais.

Diagnóstico anatomopatológico:

É obtido através da interpretação de biópsias ou necropsias.

Exemplo: células cancerígenas encontradas numa biópsia de cisto ovariano.

Diagnóstico epidemiológico:

Determina as causas da doença, depende de estudos laboratoriais para verificação.

Exemplo: uma cultura faríngea que resulta na existência e crescimento de certas bactérias.

Diagnóstico diferencial:

Resultado obtido após comparação crítica e científica dos sinais e sintomas mais comuns contra outras doenças.

Exemplo: nos sintomas de dor abdominal generalizada, os diagnósticos diferenciais seriam gastrite, gastroenterite, colite, obstrução intestinal, e assim por diante.

Diagnóstico social:

Descrevendo a situação social do indivíduo. Muitas vezes não é realizado pelo médico, mas por uma assistente social. O seu objectivo é descobrir factores de risco a fim de fazer uma intervenção apropriada.

Exemplo: uma dieta pobre e recursos económicos muito limitados podem diagnosticar a desnutrição.

Diagnóstico integral:

Diagnóstico holístico, é o mais valioso porque engloba todos os aspectos acima referidos. Tem em conta todos os factores, tem uma abordagem universal, e concentra-se em fornecer uma solução precisa.

Exemplo: Qualquer condição pode ser diagnosticada utilizando esta abordagem.

P>Embora hoje em dia a tecnologia e os avanços médicos tragam muitos benefícios na precisão dos diagnósticos médicos, existem alguns problemas com eles, uma vez que depende em grande parte da qualidade das observações do médico, ou seja, dependem de uma percepção pessoal. Esta é uma questão delicada uma vez que a negligência médica e os erros podem ter repercussões sobre a saúde e a vida dos doentes. Alguns problemas de diagnóstico podem ser diagnóstico tardio, diagnóstico falhado, diagnóstico genérico, diagnóstico incorrecto, diagnóstico de moda, ou diagnóstico excessivo, entre outros.

Por esta razão, e dependendo do caso, há pessoas que preferem ir para uma segunda opinião quando se trata da sua saúde, uma vez que um diagnóstico incorrecto traz um tratamento incorrecto da doença; ou o mesmo diagnóstico em si pode afectar fortemente o estado psico-emocional do paciente, requerendo ajuda de um especialista.

Vale a pena mencionar que existem também outros factores externos que influenciam e devem ser tidos em conta no momento do diagnóstico, tais como o ambiente sócio-demográfico do paciente; da mesma forma, a relação médico-paciente cria um laço de confiança entre eles que afecta o diagnóstico. Do mesmo modo, é útil ter um registo médico num único local, em vez de consultar um profissional de saúde separado de cada vez, e assim poder fazer um historial clínico que facilite o diagnóstico de quaisquer complicações futuras.

Citado APA: (A. 2015,05. Diagnóstico médico. Revista Ejemplode.com. Recuperado 05, 2015, de https://www.ejemplode.com/53-conocimientos_basicos/4103-diagnostico_medico.html)

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *