Confirmado que as mulheres são superiores aos homens

Um novo estudo revela que os cérebros dos homens tendem para o egoísmo, enquanto que os cérebros das mulheres estão mais inclinados para a bondade.

Todos sabemos que as mulheres estão a dar deusas que fariam qualquer coisa por um amigo, membro da família ou mesmo um estranho que encontrassem na rua, e que os homens … bem, eles não são nada disso. Bem, um novo estudo de investigadores da Universidade de Zurique parece ter encontrado a razão pela qual: os cérebros dos homens recompensam o comportamento egoísta, e os cérebros das mulheres recompensam a generosidade.

Através de uma série de experiências comportamentais que muitas vezes envolveram a decisão de partilhar ou não dinheiro, os neurocientistas examinaram que áreas do cérebro foram activadas durante decisões “prosociais” (altruísticas) e mais egoístas.

A experiência, que foi realizada com um grupo de teste de 56 homens e mulheres, revelou que o striatum feminino (o centro de recompensa do cérebro, responsável pela administração de dopamina quando ocorre um comportamento “correcto”) reage mais fortemente que o dos homens a decisões prosociais.

Por outro lado, o comportamento egoísta gerou uma resposta mais poderosa no striatum masculino do que o das mulheres. Por outras palavras, o cérebro de uma mulher recompensa a bondade, enquanto o cérebro de um homem recompensa-o por ser um idiota. Como a própria vida!

p>Intrigued, os cientistas realizaram uma segunda experiência, desta vez neutralizando o striatum com uma droga que inibe a libertação de dopamina. O resultado foi que as mulheres começaram a comportar-se de forma muito mais egoísta e os homens foram mais generosos.

Após esta descoberta espantosa, o investigador Alexander Soutschek disse numa conferência de imprensa que estes resultados mostram “que os cérebros dos homens e das mulheres processam a generosidade de forma diferente também a nível farmacológico”. Ele também sublinhou a importância de mais investigação nesta área e que os neurocientistas devem “levar as diferenças de género mais a sério”

Antes de os homens que lêem isto começarem a dizer que não podem deixar de agir no seu próprio interesse, vale a pena notar que a raiz deste comportamento pode ser mais cultural do que biológica. De acordo com Soutscheck, é pouco provável que estas diferenças entre os cérebros dos dois sexos sejam inerentes aos sexos; seria antes a consequência de atitudes sociais profundamente enraizadas”

“Os sistemas de recompensa e aprendizagem do cérebro funcionam em estreita colaboração”, acrescentou ele. “Vários estudos empíricos mostram que as mulheres são recompensadas com elogios pelo comportamento prosocial, implicando que o seu sistema de recompensas espera que o seu comportamento altruísta, em vez de egoísta, seja recompensado”

“Com isto em mente, as diferenças de género observadas nos nossos estudos são mais atribuíveis às expectativas culturais mantidas para homens e mulheres, respectivamente”

Originalmente publicado em VICE.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *