Como tomar boas decisões

Todos os minutos das nossas vidas são definidos pelas decisões que tomamos conscientemente ou inconscientemente. Estes podem mudar a nossa carreira, as nossas relações ou toda a nossa vida. Mesmo não escolhendo, estamos a decidir. Infelizmente não existe um manual a que se possa recorrer para obter a resposta certa, por isso, como se tomam boas decisões

Aprender a tomar decisões

A tomada de boas decisões é uma das aprendizagens mais importantes e mais complicadas de qualquer pessoa. Isto porque qualquer situação em que tenha tido de fazer uma escolha pode ter grandes consequências no futuro, mesmo que já não se lembre dela ou a veja como sem importância. Por esta razão é vital ter uma metodologia que lhe permita escolher rápida e eficientemente.

O futuro é determinado por pequenas decisões

Gostamos de pensar que a nossa vida é definida pelas grandes decisões que tomamos. Por exemplo, pensa que se casar com a pessoa que parece ser o amor da sua vida, será feliz. No entanto, ele ou ela pode ser um parceiro violento e não se apercebeu disso. Tudo está a correr bem, até que um dia ele ou ela lhe faz sentir que é superior a si. Este é um momento que pode definir o resto da sua relação e da sua vida como casal. Pode escolher ignorá-lo e dar o primeiro passo para uma relação onde reina a violência, ou explicar-lhe que não aceitará este comportamento.

Como pode perceber, deve pôr de lado os seus sentimentos, ideias preconcebidas, e tomar a decisão sobre como seguir em frente. Assim que se começa a eliminar o que não o ajuda a decidir, fica mais livre para escolher.

O passo-a-passo da tomada de decisão

Todos os dias tomamos decisões que não precisam de uma metodologia, por exemplo, compras de mercearia. Mas para aquelas decisões mais complexas pode seguir os seguintes passos.

– Pense na decisão que precisa de tomar.

– Encontre as duas escolhas mais importantes que pode fazer. Normalmente é um sim e um não, e encontraremos múltiplas possibilidades dentro de cada uma.

– Analisar as vantagens e desvantagens de cada opção.

– E se fizer alguma coisa? E se não o fizer? Lembre-se de não se deixar levar pelo medo ou por ilusões desordenadas. Seja realista.

– Identifique as vantagens e desvantagens que está mais disposto a assumir. Agora que sabe o que pode ou não acontecer, identifique os riscos que pode tolerar e as vantagens com que se sente mais confortável.

– Actue em conformidade. Agora que sabe o que pode ou não aceitar e conhece a decisão que é mais positiva para si, é altura de a levar a cabo.

Seja responsável pelas suas decisões

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *