colectivo de poetas cénicos contagiosos. contacto: [email protected]

Méquina Dalicada é um colectivo, uma poesia cénica contagiosa. Representa um trampolim, uma plataforma para a dignificação e consideração das variadas disciplinas da palavra poética que nasce para o palco, que é diferente, transformado, do que aquele que nos espera nos livros. Seja perfopoetry, polypoetry, oral poetry, videopoetry, etc; quando o presencial é um componente do poema, então falamos de poesia cénica.

No cénico a fronteira entre o exterior e o interior é diluída. Tudo influencia. O espaço, o barulho, a audiência. Aquele momento único. Tudo isso fará parte do trabalho porque o trabalho, no presencial, é isso mesmo. A totalidade de todos os factores é o que faz aquela maquinaria delicada que produz magia, ou seja, poesia, funcionar. Ou aquela máquina dalic, nas palavras de Francisco Pino. É por isso que a leitura de poesia pode tornar-se uma “obra de arte autónoma”, um fim em si.

Em Espanha há uma explosão de leituras de poesia. A empresa Méquina Dalicada nasce exclusivamente ligada à qualidade dos seus poetas. Não pertence a nenhum círculo, editora, corrente literária ou qualquer outro interesse. Por conseguinte, trabalhamos com prémios nacionais e poetas de rua. Esta sociedade é composta por autores que trabalham o recital como a sua forma original de expressão.

O público aprecia estes espectáculos onde a palavra é transportada para o palco, de forma admirável, produzindo um canal de expressão próximo e particular. A palavra poética, tornando-se novamente oral, está a abrir as portas do futuro. Merece que reparemos na sua categoria, nas suas características diferenciais.

Queremos também alterar os modelos de gestão. Ser multifacetado e anónimo – para evitar pressões e disputas-. Ser nómada – para nos libertarmos dos localismos-. Ser solidário e associativo – ser forte, duradouro -. Para ser transportável, adaptável – para ser dinâmico, alegre-. Ser um vírus de todos e de ninguém.

Vamos falar. Envie-nos os seus projectos. Partilhe a sua investigação. Conte connosco para os seus encontros literários.

Para todos os anteriores: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *