Blogthinkbig.com (Português)

p>Help e Rempark, projectos de telemonitorização de sintomas motores e gestão remota no tratamento de Parkinson em tempo real

Labels:

EHEALTH, MEDICINE, PARKINSON

Telefónica I&D tem vindo a trabalhar há anos em sistemas de gestão de doenças crónicas com o objectivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas afectadas. Parkinson, uma patologia neurodegenerativa que afecta as capacidades motoras das pessoas que dela sofrem, tem sido o foco de dois projectos em que a empresa participou: HELP e REMPARK, desenvolvidos dentro de um quadro de financiamento europeu. Estes são projectos de investigação para a telemonitorização dos sintomas motores e gestão remota do tratamento em tempo real desta doença.

Durante o seu dia-a-dia, uma pessoa afectada pela doença de Parkinson pode estar em dois estados. OFF, o estado em que se desenvolvem os sintomas mais limitantes da doença, tais como andar devagar e passos muito curtos (bradicinesia), congelar ao andar (FoG), quedas aumentadas, etc.

O estado ON ocorre quando o paciente está bem. Contudo, neste estado pode desenvolver-se um efeito secundário de sobremedicação, discinesias, movimentos convulsivos do tronco da pessoa que podem durar de alguns minutos a várias horas. Os tremores de mão típicos desta doença não indicam se uma pessoa está ON ou OFF.

O projecto HELP (Home-based Empowered Living for Parkinson’s Disease Patients) foi a primeira iniciativa para criar um sensor capaz de detectar estes estados da doença em tempo real. O objectivo era aproveitar a informação gerada por um sensor usado na cintura da pessoa afectada para que – num sistema remoto controlado pelo hospital – a quantidade apropriada de medicamentos pudesse ser calculada automaticamente. Dependendo da informação enviada pelo sensor, a bomba de infusão de apomorfina, o medicamento utilizado para mitigar os sintomas desta patologia, é actualizada.

Um outro sistema inovador de administração de medicamentos baseado num dente falso que é inserido na prótese dentária do paciente, foi desenvolvido em paralelo. A ideia era criar um sistema minimamente invasivo para substituir as incómodas bombas de infusão subcutânea e duodenal utilizadas no tratamento da Parkinson.

HELP – cujo desenvolvimento foi liderado pela Telefónica I&D coordenando a actividade de vários parceiros europeus, foi testado em 30 pacientes em Espanha, Itália e Israel – mostrou que reduziu significativamente a duração de sintomas como a discinesia. Mostrou também que ajudou a reduzir a quantidade de medicamentos que precisavam de ser utilizados. Isto levaria, em segundo lugar, a economias significativas, uma vez que os medicamentos para o tratamento da Parkinson são caros.

No entanto, o aspecto mais importante da investigação foi que tornou possível objectivar os sintomas motores da Parkinson utilizando sensores inercial. A gravidade da doença é diagnosticada subjectivamente através de questionários padrão. A partir da Ajuda, o grau de afetação pode ser estabelecido objectivamente. Isto foi possível graças à liderança da Telefónica, ao desenvolvimento técnico da Universitat Politècnica de Catalunya (UPC) e à liderança clínica do Consorci Sanitari del Garraf.

O projecto recebeu vários prémios internacionais em 2012 e 2013. A associação europeia AAL reconheceu a HELP como “o projecto mais inovador em telemedicina” e foi também nomeada como “o melhor projecto europeu de 2013”.

Parkinson's Treatment Parkinson's Treatment Parkinson's Treatment Parkinson's Treatment Parkinson's Treatment

O segundo dos projectos é REMPARK (Personal Health Device for the Remote and Autonomous Management of Parkinson’s Disease) que se baseia nos resultados da Ajuda. O principal objectivo é melhorar a qualidade dos algoritmos que detectam os sintomas motores da doença e, entre outras iniciativas, criar a maior base de dados do mundo sobre esta patologia. Ao longo deste ano, o sistema será testado em aproximadamente 100 pacientes em Espanha, Irlanda, Itália e Israel.

Além da UPC e da I&D da Telefónica, o Centro Médico Teknon, a Associação Europeia de Doenças de Parkinson e vários centros de investigação na Alemanha, Portugal, Itália, Israel, Irlanda e Suécia estão a participar no projecto.

Com a REMPARK, a Telefónica está a liderar a parte de telemonitorização e comunicações. A liderança clínica é da responsabilidade da Clínica Teknon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *