Blog (Português)

Dificuldade cognitiva nos idosos é o processo de declínio no desempenho das funções intelectuais ou cognitivas. É definido como dificuldade no processamento de pensamentos que levam à perda de memória, dificuldades na tomada de decisões, dificuldades na concentração e na aprendizagem.

Dificuldade cognitiva é uma condição que se manifesta em graus variáveis. A mais comum é uma ligeira deficiência cognitiva, que afecta as pessoas mais velhas com bastante regularidade.

Perturbação cognitiva ligeira

P>Perturbação cognitiva ligeira (ICM), também chamada demência precoce ou deficiência cognitiva isolada, é uma condição que afecta principalmente a memória. Estamos a falar de um distúrbio ligeiro, que cairia algures entre um envelhecimento cerebral relacionado com a idade e um processo de demência.

Annualmente, 1 em cada 10 pacientes afectados por um ligeiro défice cognitivo progride para a demência (cuja forma mais comum é a doença de Alzheimer). No entanto, a maioria dos pacientes apresenta, de forma crónica, uma alteração cognitiva discreta que não interfere com a sua vida diária.

p>alguns exemplos de perda de memória devido a uma ligeira deficiência cognitiva

  • Perda frequente de objectos
  • Esquecimento nos calendários, planeamento.
  • Dificuldades leves no uso da linguagem.

Nestas situações, é importante acompanhar com médicos e familiares, para antecipar possíveis casos de demência, ou de Alzheimer. As plataformas de estimulação cognitiva, tais como Kwido Mementia, são também potenciais instrumentos de prevenção. Graças à análise da actividade do utilizador com o aplicativo, são gerados relatórios que ajudam a identificar uma possível patologia.

Symptoms

É importante que a família e os amigos possam ser informados sobre os sintomas mais comuns desta doença ligeira, para que possam identificá-los a tempo.

Deve recordar-se que o défice cognitivo devido a causas biológicas ou psicológicas não tem cura para si próprio, embora seja possível atenuar o impacto do distúrbio e exercer as funções afectadas com processos de estimulação cognitiva.

Por outro lado, podemos encontrar fases de défice cognitivo específico (que podem ser invertidas) em casos de abuso indiscriminado de certos fármacos, pelo que a vigilância neste caso seria essencial.

Alguns sintomas comuns que podemos enumerar são:

Mais frequente esquecimento, tanto de coisas triviais como de compromissos importantes. Por exemplo: onde deixou os seus óculos, ou as suas consultas médicas.

Repetição de perguntas. Por exemplo: onde deixou os seus óculos, ou as suas consultas médicas.

Repetição de perguntas: Onde vamos?

Desorientação em lugares familiares. Por exemplo: encontrar-se perdido quando desce para fazer as suas compras.

Dificuldades de comunicação e expressão. Por exemplo: comunicação hesitante na explicação de uma rotina diária regular.

Abandono das tarefas diárias. Por exemplo: compras, cozinha, limpeza…

Desinteresse em rotinas e passatempos. Por exemplo: abandono da leitura, ou encontros sociais.

Que funções cognitivas podem ser estimuladas?

Funções cognitivas são os processos mentais através dos quais os seres humanos percebem e compreendem a informação sobre o nosso meio. Envolve uma gama de competências cognitivas tais como percepção, pensamento, raciocínio,

As funções cognitivas mais importantes são as seguintes:

ORIENTAÇÃO. É a capacidade que temos de estar conscientes da nossa própria pessoa, (orientação pessoal), de nos situarmos no tempo (orientação temporal) e de localizar e/ou reconhecer o espaço à nossa volta (orientação espacial).

GNOSIAS. É a capacidade do nosso cérebro de reconhecer e perceber correctamente os estímulos do ambiente à nossa volta através dos nossos sentidos.

PRAXIES. Estas são as aptidões que adquirimos para atingir objectivos específicos. São os movimentos organizados que fazemos com o nosso corpo na nossa vida diária, tais como falar ou sorrir ou utilizar um objecto específico.

ATTENÇÃO. Processos que visam seleccionar e focalizar os estímulos que consideramos relevantes em cada momento.

MEMORY. É a capacidade de codificar, armazenar e recuperar eficazmente a informação aprendida. Temos diferentes tipos de memória; memória sensorial, de curto prazo e de longo prazo.

LANGUAGEM. É a capacidade de relacionar um sistema de códigos com os significados de objectos ou ideias. Está intimamente ligado à memória e serve para transmitir os nossos pensamentos, ideias e emoções e assim manter a comunicação na nossa sociedade. Dentro da língua, estão envolvidas várias funções básicas: ouvir, falar, ler e escrever.

FUNÇÕESEXECUTIVAS. Conjunto de competências e processos cognitivos que desenvolvemos a fim de nos adaptarmos ao nosso ambiente e realizar acções específicas. Entre elas, as mais importantes poderiam ser: raciocínio, planeamento e definição de objectivos, tomada de decisões ou estimativa de tempo, entre outras.

Prevenção da deficiência cognitiva

O objectivo principal da prevenção da deficiência cognitiva é o diagnóstico e tratamento precoce das pessoas com Deficiência Cognitiva Ligeira.

prevenir-cognitivo-impairment

Existem várias directrizes a seguir na prevenção do declínio cognitivo em adultos mais velhos. Entre elas, todas aquelas que promovem um estilo de vida activo e saudável.

  • Tener una alimentación sana y equilibrada
  • No abandonar la actividad social
  • Realizar ejercicio físico asiduamente
  • Conservar aficiones e investigar outras nuevas
  • Controlar las enfermedades con riesgos cardiovasculares
  • Potenciar el entrenamiento cerebral y los juegos mentales
  • Apois de uma dieta saudável e equilibrada
  • Não abandonar a actividade social
  • Exercitar regularmente
  • Preservar os passatempos e investigação de novas
  • Gerir doenças com riscos cardiovasculares
  • Aumentar o treino do cérebro e os jogos mentais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *