Basquetplus.com (Português)

A aparição de The Last Dance, o agora icónico documentário ESPN e Netflix que reúne histórias e momentos de bastidores da última temporada em que Michael Jordan usou a camisola Bulls, uma grande parte do mundo da NBA começou a limpar o pó das suas anedotas com a lenda. Um deles é Dallas Mavericks, o proprietário Mark Cuban, que recentemente confessou ter tentado convencer o guarda-armador a juntar-se à sua franquia na viragem do milénio.

“Em 2001, no dia em que estava prestes a assinar com os Washington Wizards, o seu agente David Falk exortou-me a encontrar-me com ele. Fui ao seu escritório e ele tinha toda a papelada para assinar com aquela equipa. Lá estava eu, tentando convencer a Jordânia a não assinar e a vir ao Mavericks”, disse o empresário numa entrevista com a GBag Nation.

Eventualmente, MJ manteve-se firme e optou por declarar-se um jogador da equipa da capital, onde complementou a sua participação na equipa com a sua interferência na parte administrativa da organização. Cubano, que tinha comprado os Mavs um ano antes por $285 milhões, pretendia construir com ele uma super-equipa, Dirk Nowitzki e Steve Nash. Como o destino o quisesse, Dallas teve de esperar 10 épocas pela glória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *