10 características de pessoas medíocres

P> Embora mediocridade não seja um termo pejorativo em si mesmo, uma vez que se refere à “média”, a maioria das pessoas não quer ser considerada como tal devido à sua conotação negativa. E é que este termo representa alguém que não se esforça o suficiente para ser “notável” e está satisfeito com o status quo.

“As pessoas que estão na ‘média’ dos seus grupos de pertença, geralmente mostram algumas características comuns”, diz o treinador Oscar Cáceres, criador do plano Modelo de Pessoas Extraordinárias e orador internacional conhecido, que assinala que existem alguns comportamentos ou atitudes de pessoas “medíocres” que podem ser detectados.

Leia também: 7 perguntas poderosas que o ajudarão a sair da mediocridade

O que é bom, segundo Cáceres, é que ao reconhecer estas características pode fazer algo a esse respeito, para “romper com os espaços de mediocridade que geram tantas limitações e sobretudo compreender que podemos ser capazes de alcançar o que queremos”.

As seguintes são as características das pessoas medíocres, segundo Cáceres.

1- Vivem num mundo de negativismo autodestrutivo e propuseram-se, consciente ou inconscientemente, poluir a vida dos outros.

2- Actuam na vida tomando decisões com o objectivo (geralmente inconsciente) de agradar aos outros, por medo de perder o afecto das pessoas à sua volta.

3- Actuam na vida sem um foco mental claro, vivendo com a ilusão de que o que é importante é apenas o agora e, portanto, comportam-se de forma dispersa nos seus assuntos relevantes.

4- Utilizam permanentemente desculpas para explicar “fracassos”, sem assumir a responsabilidade pelos resultados que cada um gera na vida.

5- Têm o hábito de “varrer” o negativo das situações e das pessoas, gerando cegueira ao positivo da vida e às pessoas com quem interagem.

6- Queixam-se literalmente de tudo. Sentem que a vida lhes prega permanentemente partidas e que têm uma espécie de “auréola de azar”. Vítima subtil.

7- Eles não estão envolvidos no que fazem ou nas interacções que têm. Nos seus trabalhos fazem apenas o suficiente e necessário, não fazem um milímetro extra de esforço para o fazer com entusiasmo e melhor. Com as pessoas, elas não geram escuta ou ligação emocional.

8- Sentem que o mundo lhes está em dívida, que a vida é injusta e, portanto, estão permanentemente à espera da ajuda de outros para resolver “os seus problemas”.

8- Sentem que o mundo lhes está em dívida, que a vida é injusta e, portanto, estão permanentemente à espera da ajuda de outros para resolver “os seus problemas”.

9- Eles sentem que a vida não lhes dá oportunidades, que há pessoas mais talentosas do que eles e acreditam que foram recompensados de uma forma especial sem o merecerem, o que neles gera um grande ressentimento.

10- Sentem inveja pelo sucesso dos outros. quando alguém lhes fala dos seus projectos ou ideias, escondem um desejo secreto de que essas ideias falhem. não conseguem suportar o sucesso dos outros e sofrem por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *